Logo%20psi%20maior_edited.png
 

QUEM SOU

Francilene Torraca

Possui formação em psicóloga clínica há mais de 18 anos em terapia comportamental. Escritora, Especialista em psicopedagogia, graduada em Pedagogia e atuação como perita judicial.

Experiência a pacientes com Mutismo Seletivo.

Consultório clínico com crianças, adolescentes e adultos.

Atendimentos on-line.

 

NEUROPSICOLOGIA E AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA

A Neuropsicologia preocupa-se com a complexa organização cerebral e suas relações com o comportamento e a cognição, tanto em quadros de doenças como no desenvolvimento normal. Lesak e colaboradores (1983,1995,2004) definem a Neuropsicologia clínica como a ciência aplicada que estuda a expressão comportamental das disfunções cerebrais. Está mais voltada para o desenvolvimento de técnicas de exame e diagnóstico de alterações , enfocando principalmente as doenças que afetam o comportamento e a cognição (Stuss e Levine,2002). 

A Avaliação Neuropsicológica consiste no método de investigar as funções cognitivas e o comportamento. Trata-se da aplicação de técnicas de entrevistas, exames quantitativos e qualitativos das funções que compõem a cognição abrangendo processos de atenção, percep​ção, memória, linguagem e raciocínio. O neuropsicólogo tem por objetivo principal correlacionar as alterações observadas no comportamento do paciente com as possíveis áreas cerebrais envolvidas, realizando, essencialmente, um trabalho de investigação clínica que utiliza testes e exercícios neuropsicológicos. 

 

MUTISMO SELETIVO

É um transtorno que tem relação direta com a  ansiedade social. Apresenta-se com  grande timidez, retraimento social, isolamento e até ocasionalmente  alguns  traços compulsivos. As crianças com mutismo seletivo  não começam e  nem participam de  conversas, não falam na escola, não falam com amigos e, muitas vezes, não falam também com pessoas da família. Nos casos mais graves, estas crianças dialogam apenas com familiares diretos, como os pais e irmãos.

Por não conseguirem conversar no ambiente escolar, tem seu desempenho académico   prejudicado, uma vez que a sua participação é praticamente nula. Adota o mesmo padrão no  funcionamento social e por não existir  qualquer tentativa de interação social com o grupo de pares ou com outros adultos, tem sua vida social com muitos prejuízos.

O Mutismo seletivo é um transtorno de ansiedade e o ideal é que seja acompanhado por Psicóloga e Psiquiatra infantil, necessitando em alguns casos, devido a gravidade da ansiedade, do uso de medicação.

O início do transtorno se dá mais ou menos a partir dos 3 anos de idade, mas o quadro fica evidenciado para os Pais, normalmente quando a criança passa a frequentar a Escola,  por exemplo, quando a falta de comunicação e de interação se tornam demasiado evidentes e prejudiciais.

 

AVALIAÇÃO NEUROPSICOLÓGICA INFANTIL

É um processo psicodiagnóstico que tem como foco a relação cérebro-comportamento. Pressupõe alguns passos: entrevista inicial, observações lúdicas, planejamento da avaliação, seleção de instrumentos, análise e integração dos dados (Costa e tal., 2004; Gilmour,2005; Miranda,2006). 

 

O uso da Avaliação Neuropsicológica na Infância é mais frequente em:

- TDAH;

-Distúrbios da Aprendizagem;  

-Transtorno Global do Desenvolvimento (Autismo)

-Transtorno de Aprendizagem Não-Verbal;

-Deficiência Intelectual;

​Síndromes Genéticas. 

 

PSICOPEDAGOGIA

O QUE É?

 

Acampora (2013, p. 17) A Psicopedagogia estuda o processo de aprendizagem e suas dificuldades, tendo, portanto, um caráter preventivo e terapêutico. Preventivamente, deve atuar não só no âmbito escolar, mas alcançar a família e a comunidade, esclarecendo sobre as diferentes etapas do desenvolvimento, para que possam compreender e entender suas características, evitando, assim, cobranças de atitudes ou pensamentos não próprios da idade. Terapeuticamente, a psicopedagogia deve identificar, analisar, planejar, intervir por meio das etapas de diagnóstico e tratamento.

O Psicopedagogo é um profissional preparado para atender crianças, adolescentes ou adultos com problemas de aprendizagem, atuando na sua prevenção, diagnóstico e tratamento clínico ou institucional.

O Psicopedagogo fará uma entrevista inicial com os Pais ou responsáveis onde será explicado o protocolo dos atendimentos.

 

TERAPIA COMPORTAMENTAL

A psicologia comportamental começa com Watson e é expandida com os geniais estudos de B. F. Skinner, que conseguiu comprovar empiricamente, em laboratório, diversas relações funcionais entre estímulos antecedentes, comportamento e estímulos consequentes.

A  terapia comportamental foca os seus esforços na modificação dos comportamentos. É uma abordagem mais diretiva. O analista comportamental vai avaliar o que o paciente precisa e vai ajudar com técnicas específicas para a transformação. Técnicas estas que serão direcionadas para o problema particular do indivíduo.

Ao longo do tratamento utilizamos uma abordagem psicoeducativa que vão auxiliar o paciente a:

- Reconhecer as relações entre pensamento, emoção e comportamento;

- Se dar conta dos padrões de pensamentos e identificar pensamentos automáticos;

- Testar a validade de pensamentos automáticos e crenças centrais;

- Corrigir interpretações e entendimentos irracionais de si e do mundo, substituindo pensamentos distorcidos por ideias realistas.

 

ATENDIMENTO

Dias e turnos

Atendimento para crianças, adolescentes e adultos

TIJUCA

* Segunda - Tarde

* Terça/Quarta/Quinta -  Manhã

 

CONSULTÓRIO

><
1/5
 

CONTATO

 francilenetorracapsicologa@gmail.com

 

Rua Desembargador Izidro, 18 sala 508 - Tijuca / Rio de Janeiro

 

21 98890-9500 / 21 2298 2084 (consultório)    

 

COMENTÁRIOS

 

REDES SOCIAIS

  • Instagram

© criado por Carla Reichert